print article
For optimal print results, please use Internet Explorer, Chrome or Safari.

Bronquiolite

Bronchiolitis (Portuguese)

O que é a bronquiolite?

A bronquiolite é uma infecção frequente dos pulmões causada por um vírus. A infecção origina o inchaço das minúsculas vias respiratórias no interior dos pulmões, as quais se denominam bronquíolos.

Aparelho respiratório
Get Adobe Flash player

O inchaço causa o estreitamento das vias respiratórias, tornando a respiração mais difícil para a criança.

A maioria dos casos de bronquiolite são causados pelo vírus sincicial respiratório (VSR), o qual atinge a maioria das crianças até aos dois anos de idade. A infecção é mais frequente no Inverno e no início da Primavera.

Sinais da bronquiolite

Inicialmente, a criança poderá apresentar febre, nariz a pingar ou tosse. Provavelmente, até tossirá bastante, o que é normal. Outros sinais:

  • respiração rápida e superficial
  • respiração com sons muito elevados (pieira)
  • covinhas (denominadas contracções) no peito, por debaixo da caixa torácica, acima da clavícula, entre as costelas ou no pescoço
  • alargamento das narinas
  • aumento da irritabilidade, rabugice e cansaço
  • comer ou beber menos
  • dificuldade em dormir

No início, a tosse da criança será provavelmente seca, curta, superficial e fraca. Após alguns dias, a criança poderá começar a libertar muito muco quando tosse, o que significa que está a melhorar e a tentar libertar-se do muco e da infecção.

A maioria das crianças com bronquiolite apenas adoece ligeiramente com tosse ou pieira, não exigindo tratamento médico especial. Normalmente, a bronquiolite viral demora cerca de 7 a 10 dias a passar. Todavia, em alguns casos, a tosse e a pieira ligeira poderão durar semanas, mesmo depois do vírus já ter desaparecido.

Tratamento da bronquiolite em casa

Algumas sugestões úteis a utilizar em casa:

  • Colocar a criança numa posição vertical ou parcialmente sentada, a fim de facilitar a respiração.
  • Incentivar a criança a beber, sobretudo líquidos transparentes como a água ou o sumo de maçã misturado com água. Se a criança não quiser beber, tente dar-lhe pequenas quantidades de líquidos com mais frequência do que é habitual.
  • Os bebés deverão continuar a ser amamentados ou a tomar o leite formulado como habitualmente.
  • Se o nariz do bebé estiver muito congestionado, as gotas de soro fisiológico poderão ajudar à sua desobstrução por algum tempo, tornando a refeição do bebé mais fácil.
  • Se o bebé não estiver a alimentar-se bem, tente dar-lhe doses mais pequenas e com mais regularidade para que ele possa ingerir alimentos e líquidos em quantidade suficiente.
  • Não fumar dentro de casa ou próximo da criança e não deixar também que outras pessoas o façam.
  • Se a criança é alérgica a animais de estimação ou a substâncias em suspensão no ar, evite ambos. Esse tipo de substâncias irrita os pulmões e contribui para agravar a bronquiolite.

A bronquiolite pode ser mais grave em algumas crianças

A bronquiolite pode ser mais grave para alguns bebés e crianças, como por exemplo:

  • bebés com menos de 3 meses
  • crianças que vivem em lares onde há fumadores
  • crianças asmáticas ou com outros problemas pulmonares crónicos
  • crianças que nasceram de partos prematuros
  • crianças com determinados tipos de doenças cardíacas congénitas
  • crianças com problemas no sistema imunitário

Em casos graves, a criança com bronquiolite poderá precisar de ir para o hospital.

As crianças com dificuldade respiratória deverão ser levadas ao hospital

Se observar na criança algum dos sinais abaixo indicados, leve-a ao serviço de urgência mais próximo:

  • A respiração da criança é muito rápida.
  • A criança tem dificuldade em respirar. Procure ver se ela apresenta contracções no peito ou no pescoço e alargamento das narinas. Estes sinais serão mais graves se a criança também tiver pieira.
  • A pele da criança está azulada ou mais pálida do que é habitual.
  • A criança está desidratada, o que significa que o seu organismo não tem fluidos em quantidade suficiente para poder funcionar correctamente. Isto poderá acontecer quando a criança não está a beber o suficiente. A criança poderá estar desidratada se os seus olhos aparentarem estar secos ou fundos ou se urinar com menos frequência.
  • A criança está mais sonolenta do que habitualmente e não quer brincar.
  • A criança está muito rabugenta ou agitada e não se consegue reconfortar.
  • O bebé não consegue comer nem beber.

Tratamento hospitalar para a bronquiolite

Tente manter-se calmo. Uma vez no hospital, a criança estará num novo local que poderá ser um pouco assustador. Com carinho, os pais poderão ajudar a confortar e a acalmar a criança.

O tratamento destina-se principalmente a ajudar a criança a respirar:

  • Médicos, enfermeiras e outros profissionais do sector da saúde auscultarão frequentemente o peito da criança com o estetoscópio. Os sons que ouvirem irão indicar-lhes se a criança está a respirar suficientemente bem.
  • A criança poderá precisar de oxigénio complementar para respirar, a fim de se garantir a entrada de oxigénio no sangue em quantidade suficiente.
  • Para ajudar a criança a respirar, o médico poderá receitar medicamentos como o salbutamol (Ventolin), o brometo de ipratrópio (Atrovent) e a epinefrina. Por vezes, quando inalados, estes medicamentos ajudam a abrir as vias respiratórias da criança e, por conseguinte, possibilita a entrada e a saída de mais ar dos pulmões. Se este tratamento ajudar a criança a respirar com mais facilidade, o médico poderá prescrever um medicamento semelhante para tomar em casa.
  • Em alguns casos, o médico poderá também receitar outro medicamento chamado dexametasona.

Os vírus que causam a bronquiolite são transmitidos através da tosse, do espirro e do tacto.

Os vírus que causam a bronquiolite são transmitidos através de minúsculas gotículas provenientes do nariz e da boca de alguém infectado, quando a pessoa tosse ou espirra. Podem igualmente ser transmitidos quando uma pessoa infectada toca em algum objecto (um brinquedo, por exemplo) que venha a ser manuseado mais tarde por outra pessoa. Quando as crianças tocam no nariz, olhos e boca podem ficar infectadas pelo vírus. A partilha de brinquedos e as brincadeiras junto de outras crianças aumenta a possibilidade de contágio.

Prevenção da bronquiolite

A bronquiolite viral é muito frequente e contagiosa, embora haja diversas formas de os pais diminuírem o risco da criança vir a apanhá-la.

  • Uma boa lavagem das mãos é a forma mais eficaz de reduzir o contágio da infecção.
  • Tentar afastar-se de pessoas infectadas, sobretudo se a criança tiver menos de três meses de idade.
  • Muitas vezes, as crianças jovens introduzem brinquedos na boca. Se os brinquedos forem partilhados por outras crianças, lave-os frequentemente.
  • Ensine as crianças a evitar a transmissão dos micróbios aprendendo a espirrar ou a tossir para o interior da manga ou do cotovelo. Se houver lenços de papel, as crianças poderão usá-los, colocá-los no lixo e, depois, lavar as mãos.
  • Se a criança frequenta a creche ou a escola, explique à assistente quais os sinais da doença que a criança apresenta.
  • Se puder, mantenha a criança em casa até a respiração melhorar.

Pontos principais

  • A bronquiolite é uma infecção viral frequente nos pulmões.
  • As crianças com bronquiolite poderão ter problemas respiratórios.
  • Se a criança tiver dificuldade em respirar ou parecer estar muito doente, leve-a ao hospital mais próximo.
  • Uma boa lavagem das mãos reduzirá o contágio da infecção.

Katrina Newton, RN

Katherine Nash, RN

Colleen Wilkinson, RN, MS

Bill Mounstephen, MD, FRCPC

Janine Flanagan, MD, FRCPC

9/29/2009




Notes: