O vómito

Vomiting [ Portuguese ]

PDF download is not available for Arabic and Urdu languages at this time. Please use the browser print function instead.

Vómito é o esforço em esvaziar o conteúdo do estômago, sendo geralmente causado por um vírus. Leia sobre a dieta como terapia, o único tratamento para os vómitos.

O que é o vómito?

O vómito surge quando há contracções muito fortes do estômago, forçando o seu conteúdo a subir o esófago e a ser expelido pela boca ou pelo nariz. Geralmente, o vómito é causado por alguma doença menos grave.

O vómito não é o mesmo que a regurgitação, o cuspo ou o refluxo, os quais são o retorno, sem esforço, de uma pequena quantidade de comida ou de líquido que se desloca pelo esófago acima até à boca. A regurgitação é muito frequente nos bebés e não é nociva.

Os vómitos poderão agravar-se se a criança perder demasiados líquidos. A existência de poucos líquidos no corpo causa desidratação.

Para mais informação, leia a rubrica A desidratação.

Causas dos vómitos

A maioria dos vómitos é causada por uma infecção viral chamada gastroenterite (infecção no estômago), a qual causa irritação do estômago e do aparelho digestivo. As crianças com vómitos devido à gastroenterite também poderão ter diarreia.

Os vómitos também podem ser causados por dores de cabeça ou lesão cerebral, irritação no estômago, infecções do aparelho urinário, bloqueio no aparelho intestinal, tosse, alergias alimentares e envenenamento alimentar. Determinados medicamentos ou outras substâncias, como o álcool, também podem irritar o estômago e causar vómitos.

Se a criança tiver vómitos intensos ou contínuos, consulte um profissional de saúde.

Por quanto tempo irão continuar as crises de vómitos?

A gastroenterite viral começa habitualmente com vómitos e, por vezes, com febre. Muitas vezes, os vómitos duram apenas um ou dois dias, embora possam persistir por mais tempo.

A criança terá frequentemente diarreia em simultâneo ou após os vómitos. Na sua globalidade, a doença geralmente não demora mais do que uma semana a passar.

Cuidar da criança em casa

Dê líquidos transparentes à criança, a qual precisará de substituir a água e o sal que perder através dos vómitos.

Se o bebé estiver a ser amamentado, continue a fazê-lo ou dê-lhe leite materno extraído para um biberão.

Aos bebés e crianças que não estiverem a ser amamentados, deverá dar-se-lhes líquidos transparentes uma hora depois da última crise de vómitos. A solução oral reidratante constitui uma boa opção porque irá fornecer à criança a água, o açúcar e o sal que o organismo precisa.

Se a criança estiver hidratada e já passou, pelo menos, uma hora desde que ela vomitou pela última vez, então dê-lhe uma bebida da sua preferência, inclusivamente leite. Gradualmente, vá-lhe dando mais alimentos sólidos.

Se a criança estiver desidratada, continue a dar-lhe a solução oral reidratante.

Leite materno para bebés amamentados

Os bebés que são amamentados e que tiverem gastroenterite deverão continuar a alimentar-se do leite materno, quer directamente dos seios da mãe quer através da extracção do leite para um biberão. Se o bebé vomitar depois de ser alimentado, ou estiver a vomitar muitas vezes, continue a amamentá-lo dando-lhe menores quantidades e com mais frequência.

Se estiver a amamentar e o bebé não beber tanta quantidade de leite como é habitual, poderá ser necessário ter de extrair o leite materno.

Se o bebé ainda tiver sede depois de ter sido alimentado com o leite materno, ou se ele continuar a vomitar, poderá dar-lhe a solução oral reidratante. Continue a amamentar o bebé ou extraia o leite materno com a ajuda de uma bomba.

Se o bebé estiver a urinar (fazer chichi) menos vezes e você não tiver a certeza de estar a produzir leite suficiente, dê ao bebé a solução oral reidratante entre as mamadas. Não dê chá nem água simples a bebés que possam estar desidratados.

Se achar que o bebé está a ficar desidratado, consulte um médico.

Soluções orais reidratantes

Se a criança parecer estar desidratada (boca seca, redução da actividade ou micção menos frequente), deverá dar-lhe a solução oral reidratante, um tipo de líquido que irá permitir repor a água, o açúcar e o sal que ela precisa.

Pedialyte, Enfalyte ou Pediatric Electrolyte são exemplos de algumas soluções orais reidratantes. Os produtos genéricos disponíveis são igualmente eficazes. As soluções orais reidratantes poderão ser compradas na maioria das farmácias ou supermercados. Não se recomendam as soluções caseiras, devido ao facto de poderem ter demasiado ou muito pouco sal e causarem graves problemas.

Use uma colher de chá, uma seringa ou um conta-gotas. Pode também usar um biberão ou uma chávena.

Dê à criança uma pequena quantidade de líquido (5 ml ou uma colher de chá para começar) em cada dois ou tres minutos. Se a criança aceitar e beber o líquido, poderá aumentar a quantidade gradualmente dando-lhe, no máximo, uma onça (30 ml) em cada cinco minutos. Não lhe dê mais do que uma onça de cada vez. Incentive a criança a beber devagar, visto que poderá vomitar se beber rapidamente.

Se a criança ainda estiver a vomitar, continue a dar-lhe uma colher de chá (5 ml) de cada vez da solução oral reidratante. Vomitar não significa que a solução oral não esteja a fazer efeito. O açúcar, o sal e o líquido contidos na solução oral continuam a ser absorvidos pelo organismo da criança.

Outras alternativas à solução oral reidratante

Algumas crianças poderão não gostar da solução oral reidratante.

Se a criança não quiser tomar a solução oral reidratante, tente dá-la fria. Existe a opção congelada (freezie) e os popsicles. Pode também procurar uma solução oral reidratante de outra marca ou sabor. Se a criança ainda continuar a recusar, tente as seguintes alternativas:

  • Misture sumo com a solução oral reidratante: uma parte de sumo para duas partes de solução oral.
  • Dê à criança uma bebida desportiva com electrólitos (Gatorade ou Powerade), as quais poderão ser adquiridas em supermercados. Este tipo de bebidas não são como as soluções orais reidratantes, embora tenham mais electrólitos do que o sumo simples ou a soda.

Evitar bebidas açucaradas

Muitos sumos contêm muito açúcar, o que contribui para agravar a diarreia. Se a criança tiver crises de diarreia intensa, não lhe dê sumos nem outras bebidas açucaradas.

Dar alimentos sólidos à criança

A criança deverá tentar seguir um regime alimentar normal mesmo quando está com gastroenterite. A boa nutrição é importante para a ajudar a sentir-se melhor. Excepto se os vómitos forem muito frequentes, ofereça à criança alimentos que ela conheça bem. Muitas crianças preferem comer alimentos simples quando estão a vomitar, embora seja importante ter flexibilidade e dar à criança algo que ela coma de boa vontade. Dê-lhe bolachas de água e sal, flocos de cereais, pão, arroz, sopa, fruta, legumes e carne. Se a criança tiver diarreia, evite dar-lhe alimentos muito açucarados.

O leite contém bons nutrientes. A maioria das crianças que vomita consegue tolerar bem o leite. Se achar que a criança tem mais vómitos ou diarreia quando toma leite, poderá tentar dar-lhe leite isento de lactose. Se não lhe der leite, procure outras opções nutritivas.

Medicamentos

Se a criança tiver febre e sentir mal-estar, poderá dar-lhe acetaminofeno (Tylenol, Tempra ou outras marcas) ou ibuprofeno (Advil, Motrin ou outras marcas).

Se a criança tomar medicamentos receitados e estiver com dificuldade em tomá-los durante a doença, então contacte o seu médico.

Os medicamentos de venda livre (como o Gravol ou outras marcas) nem sempre são úteis e, por vezes, podem causar sonolência, podendo interferir com a reidratação oral. Em alguns casos de vómitos persistentes, o médico poderá receitar um medicamento contra os vómitos (como o ondansetron), normalmente administrado como dose única.

Como manter saudável o resto da família

Lave bem as suas mãos, assim como as da criança, principalmente depois de utilizar as instalações sanitárias ou de mudar a fralda à criança. Este procedimento ajudará a impedir o contágio da doença ao resto da família.

Quando deverá obter assistência médica

Leve a criança ao serviço de urgência mais próximo ou, se necessário, ligue 911, se:

  • ela tiver uma lesão cerebral ou foi exposta a algum veneno
  • ela parecer estar muito desidratada (ausência de micção durante oito horas, boca muito seca, ausência de lágrimas, redução da actividade)
  • houver sangue nos vómitos e se estes tiverem cor verde ou castanho escuro (cor de café)
  • ela tiver dores de barriga intensas ou estiverem a agravar-se
  • ela tiver dificuldade respiratória
  • ela tiver alguma dor de cabeça muito intensa ou o pescoço dorido
  • a pele estiver fria ou não tiver a cor habitual
  • ela parecer estar muito letárgica ou tiver dificuldade em acordar
  • ela aparentar estar muito doente

Contacte o médico habitual da criança se:

  • achar que ela poderá começar a ficar desidratada
  • os vómitos persistirem por mais de 24 horas, se a criança tiver menos de dois anos de idade
  • os vómitos persistirem por mais de 48 horas se a criança tiver mais de dois anos de idade
  • a febre persistir por mais de três dias
  • as crises de vómitos surgirem mais de uma vez por mês ou principalmente à noite ou de manhã cedo
  • os pais tiverem outras questões ou preocupações

Pontos principais

  • Os vómitos são causados por irritação do estômago e do aparelho digestivo resultante de uma infecção viral conhecida pelo nome de gastroenterite (vírus no estômago).
  • Os vómitos duram geralmente apenas um ou dois dias, embora possam durar mais tempo.
  • Os bebés que estão a ser amamentados e que têm gastroenterite deverão continuar a tomar o leite materno.
  • Dê à criança a solução oral reidratante e outros líquidos transparentes. Evite dar-lhe bebidas açucaradas.
  • Lave bem as suas mãos e as da criança.
  • Contacte o médico se a criança parecer estar muito desidratada.
Last updated: janeiro 29 2009